7 dicas para comprar uma bolsa útil, na viagem

O post de hoje é principalmente para as meninas, que estão indo viajar e querem uma bolsa perfeita.

Mas é altamente indicado, para o marido, o namorado, o irmão, o pai ou amigo, que quer presentear uma mulher de bom gosto.

Mas, é essencial para a mulher enviar para seu companheiro, que quer ou precisa dar-te um presente e necessita de uma ajudinha. Isto evita, dar ou ganhar uma bolsa, as vezes até bonita, mas “inútil”.

É bem simples de acertar. Você só precisa atentar para as sete dicas abaixo, quando for escolher uma bolsa nos destinos para onde você vai viajar, ou até mesmo aqui no Brasil.

7 dicas para comprar uma bolsa útil


  1. Tem que ser linda sem ser espalhafatosa
  2. Grande para caber tudo
  3. Não pode ser volumosa
  4. Não pode ser pesada
  5. Tem que ser harmônica com roupas e sapatos variados
  6. Tem que ser organizada em divisões
  7. Tem que ter preço bom (custo x benefício)

Quando for comprar a bolsa, “tick” cada item acima. Pois, se faltar um, a utilidade da bolsa já era!

E é fácil se iludir, com 3 ou 4 dos itens atendidos. Mas, se não atender aos 7 itens, não compre: vai ser só mais uma, pendurada no guarda roupa/closet, ocupando espaço precioso.

Na prática

Vamos a um exemplo prático. Veja esta GUESS, que atendeu aos sete itens acima.

E com isto, há 2 meses está sendo usada com sorrisos e intensamente.

Esta bolsa foi comprada na loja da GUESS em Orlando, nos Estados Unidos, numa viagem a Disney com a família.

Item 7: Mesmo se dinheiro não for problema para você, pagar caro (mais que vale), gera a sensação de ter sido enganado, que produz mal humor, que da rugas e esconde o sorriso que tira a felicidade. Ufa! Espero que tenha entendido!

Prepare os cupons de descontos antes de viajar, nos Estados Unidos, eles realmente têm valor. Com cupons, esta bolsa linda, custou nos Estados Unidos apenas US$ 50 dólares.

Veja nosso post sobre as 10 dicas para comprar em Orlando Disney

Booking.com

Cabe tudo é com separação adequada:

É fato que gosto não se discute. Então, nas 7 dicas acima, encaixe as tonalidades, o tamanho e modelos ao seu gosto.

Se tiver dúvidas, tire uma foto e envie para [email protected] para gente “alfinetar”.

10 Dicas para fazer compras em Orlando – Disney

É claro que ‘ninguém’ vai a Orlando só para fazer compras (ou quase ninguém). Mas é certo que você vai fazer compras e gastar seus dólares por lá.

Então, separamos 10 dicas valiosas do que aprendemos na prática, fazendo compras em Orlando

Dica 1 – Saiba a distância entre seu hotel e os outlets onde você fará suas compras

Como são muitos outlets e onde comprar, não deixe para ver isto lá. Use Google Maps e os sites das lojas para localizar e planejar onde você fará as compras, antes de embarcar para o Estados Unidos.

Dirigir em Orlando é muito fácil, mas nada lá é realmente perto como as coisas são aqui no Brasil.

E você aproveitará muito mais se souber onde ficam os lugares que você vai. Até para saber quais as melhores opções de distâncias de seus percursos e não ficar indo, vindo e retornando de um mesmo lugar para o outro.

Dica 2 – Outlets

Se é sua primeira vez em Orlando no Estados Unidos, não tenha dúvidas, vá direto aos outlets da cidade, são vários, grandes e as principais marcas que você quer estão lá.

Dica 3 – veja vídeos e blogs

Me lembro da minha primeira ida a Orlando. Minha família e eu assistimos uma tonelada de vídeos e te recomendo que faca isto também, ajuda demais. E dá mais segurança para ir, dá a sensação do que saber fazer e onde se está, quando se desloca pela cidade; que é muito bonita e cheia de obras o tempo todo (lá tem melhorias contínuas de verdade!).

 

Exemplo de informações com preços, etc, no site da Levi’s. Acesse todas as outras marcas que deseja comprar e anote o que puder:

Dica 4 – Saiba quanto custa as coisas nos Estados Unidos

Antes de viajar, sempre pesquise os preços  na internet e saiba quanto custa o que você vai comprar. Principalmente em Orlando, um dos destinos mais caros do mundo. Se você não fizer isto, por mais dinheiro que você leve, poderá não ser o suficiente e ainda chegar muito frustrado do que trouxe e até do que não trouxe.

Entre nos sites das lojas e cadastre seu e-mail para receber as promoções, saber os preços, pegar e os cupons de descontos, que são muito bons. Mais abaixo, tem uma dica legal para você, sobre os cupons.

Cuidado com o que você ouve, o que você quer e quanto  lhe dizem que custará.

 

Preços em qualquer lugar do mundo, vão variar por:

  • marca
  • procura X oferta (moda)
  • época do ano no ponto de venda
  • modelo
  • material
  • volume de compras simultâneas
  • promoção

Para você ter uma ideia, tem calça Levi’s de US$ 8 em lojas de departamentos, de US$ 39 em outlet e de mais US$ 60 em mall.

E tem marcas muito boas por lá, com preços MUITO bons. que não conhecemos por aqui. Por exemplo, um amigo me indicou a marca IZOD de camisas, que eu não conhecia e adorei.

Mas tenha certeza que você está acessando o site dos Estados Unidos, especificamente de Orlando. E veja os preços das lojas de outlets, que são diferentes nas lojas on-line e lojas de mall (shopping nos Estados Unidos).

Preço nos Estados Unidos:

Nos Estados Unidos, os impostos não estão inclusos no preço de etiqueta. Em Orlando você irá pagar mais 6% no caixa.

 

Dica 5 – Saiba seu tamanho, numeração de roupas e sapatos

A numeração do seus calçados é diferente nos Estados Unidos. Veja o número corresponde ao seu aqui no Brasil. Facilitará muito quando for comprar sapatos em Orlando.

Por exemplo, no Brasil eu calço 41, nos Estados Unidos, meu número é 11 ou 10,5.
Isto mesmo!

Lá tem a maravilha da numeração ‘meio’, que é aquele pouquinho que as vezes passa ou falta no nosso calçado, aqui no Brasil. ( I Love It, too).

Na internet há vários sites que você pode ver como faz a conversão equivalente a nossa numeração brasileira. Um deles é o Convert World.

Dica 6  – Reserve tempo para as compras

As lojas são grandes e todas as marcas estão por lá. Você vai querer conhecer todas as lojas. E vá mesmo, é muito bonito, variadas e com muitas opções que no Brasil não encontramos. Só não acredite que você vai conseguir ir a mais de um outlet por dia.

É óbvio que na prática dá para ir, mas você não vai aproveitar bem as lojas e não terá tempo para escolher direito.

A regra é no mínimo um dia para cada outlet. E nada de ir em parque de manhã e a tarde fazer compras. Acredite: não dá para fazer isto!

 

Se você insistir nisto, irá acabar gastando seus suados dólares na correria. Terá que fazer compras as pressas e vai acabar comprando o que ver pela frente. Porque vai cansar e ficar com muita vontade de ir para o hotel descansar as pernas e os pés.

 

 

E deixe ao menos, meio dia para você voltar nos lugares que você já esteve e refazer a ‘repescagem’. É tem isto também e não falha! É quando a gente quer voltar para comprar aquelas coisas que ficamos em dúvida se ia trazer ou não, mas depois no hotel, concluiu-se que deveria trazer.

 

Dica de ouro para marinheiro de primeira viagem:  

Não leve malas nem roupas, leve o mínimo possível para a viagem de ida, somente. Até as malas deixe para comprar tudo lá. E poder trazer sem problemas na alfândega, já que serão roupas que você está usando e portanto, não entram na cota.

As malas você pode comprar na Ross ou até mesmo no Waltmart com preços muito bons.

E a medida que for comprando, já vai arrancando as etiquetas e colocando nas malas. Não se preocupe em lavar as roupas, traga as sujas mesmo e amassadas na mala. Aqui você lava e isto ajuda a provar na alfândega, que são roupas de seu uso e fora da cota.

Atenção:

Leve isto a sério: Vá arrumando as malas todo dia, pois, no último dia é sempre complicado empacotar tudo e saber se vai caber ou não.  Minha esposa e eu cometemos este erro na nossa primeira ida a Orlando. E foi muito apertado e desgostoso arrumar malas em cima da hora.

 

Dica 7 – Saiba quais marcas você vai comprar

E onde estão localizadas nos outlets. Os outlets de Orlando, a primeira vista podem parecer com nossos shoppings, mas não são.

Há outlet que cada loja tem entrada por ruas diferentes dos prédios. E ir de uma loja para a outra com compras nas mãos fica inviável.

Mas no geral vai dar tudo certo! O que muda é você ter mais ou menos trabalho e aproveitar mais nas suas compras.

Dica 8 – Cuidado com as suas crianças

Se seus pequenos estarão com você nas compras, faca um crachá com seu WhatsApp,  contato e o endereço e dados do seu hotel, para caso você perca algum deles.

Oriente os o que fazer se eles acharem que estão perdidos. Coloque um bilhete em Inglês no bolso deles e explique para eles pedirem ajuda entregando o bilhete.

Treine algumas palavras de ajuda em inglês com eles. Lembre-se: prevenir é melhor que remediar.

E não espere que eles vão virar estátuas e ficarem imóveis, enquanto você faz suas compras. Irão correr, pular e mexer em tudo.

Veja o que elas fazem nas lojas. São crianças e são assim mesmo, isto nos alegra.

Mas, é uma ótima oportunidade para levá-los e ensinar como se comportar e entenderem a educação do povo Americano, que nos faz inveja.

Uma excelente dica é você negociar com as crianças, antes da viagem, uma ida a lojas de brinquedos conforme seus comportamentos durante as compras. Separe umas duas horas e também alguns dólares para gastar com eles nestas lojas de brinquedos.

Mas defina um orçamento para cada um de seus filhos. E aproveite esta oportunidade para também ensiná-los a lidar bem com o dinheiro, orçamento e comprar o que realmente trouxer proveito e alegria para eles.

Veja este vídeo que fizemos na Loja de brinquedos Toys no Outlet Premium Orlando. Acredito que seja uma boa sugestão:

 

Dica 9 – Marido não é babá, também gosta de comprar (em Orlando, gosta!)

Dívida a responsabilidade de olhar os filhos, não deixe só para o marido, como se ele não gostasse de comprar. A mesma coisa para os maridos: vá com a esposa e ajude-a para ela poder ir na Victoria Secret e comprar as maquilagens que a deixa cada vez mais linda.

Em família um cuida do outro, inclusive cuida do cartão de crédito, cuida dos dólares e do orçamento das compras, para não estourar e cair em compras por impulsos.

Dica 10 – Planeje  o que vai comprar em Orlando, não compre por impulso

É, faca isto e sua viagem vai ser ótima.

Planeje o que comprar

Faça uma lista do que vai comprar.  Pois, nos Estados Unidos, nossos olhos se perdem com tantas opções. E comprar por impulso será sinônimo certo de frustrações, quando você voltar para o Brasil.

Faça um desenho e leve impresso ou fotografe-os. Use o copiar e colar nos sites das marcas e lojas, coloque em um arquivo e envie-o para seu celular (e-mail, Google Drive, etc). Pois, na hora das compras não dá para ficar lendo letrinhas miúdas em papéis pequenos. E uma imagem você abre e vê no seu celular a qualquer momento e em qualquer lugar.

Veja a seguir um desenho que levei na primeira ida a Orlando, com as roupas que eu queria comprar:

Ah, faça a lista de compras do seu marido, diga que é apenas sugestão, etc. Se não ele vai comprar tudo que ver pela frente. Esta acima, foi minha esposa maravilhosa  que fez para mim; e ajudou demais. Comprei só um pouco a mais. (Um pouquinhozinhozão?)

 

 

Cupons de descontos

Uma ou duas semanas antes de sua ida a Orlando, entre nos sites e imprima o máximo de cupons de descontos que conseguir levar.

Nos Estados Unidos, eles realmente tem muito valor.

Eu imprimi mais de 100 deles, das lojas que eu planejei comprar.

Quando você for pagar no caixa apresente seus cupons, o caixa irá checar quais são aceitos. Os descontos chegam até 50% do valor e vale muito a pena.

No Flórida Mall você compra um livrinho com os cupons por US$ 5 e vale muito a pena.

Confira a fatura e os descontos. Já tivemos problemas em uma loja famosa de Orlando. Com uns US$ 60 de diferença.

Nos Estados Unidos, eles são muito honestos e se orgulham disto. Mas o movimento grande nos outlets podem gerar este problema.

Se acontecer é só falar, que consertam na hora e vão lhe pedir desculpas.

Curta e compartilhe este post para nos ajudar e a outras pessoas também. E tenha uma excelente viagem para Orlando. Você vai amar.

Veja também nosso post sobre Quanto Custa ir para Disney?

Booking.com

Cascavel Paraná: Beleza inspira felicidade!

Beleza inspira felicidade

Cascavel é assim: Como  frases que captamos no ar no meio de alguma conversa, as vezes nem direcionada a nós e ou conosco, mas que ficam registradas para sempre. É como se tivéssemos pressionado o ‘record’ do gravador naquele momento e eternizado uma cena.

E uma das frases que guardo na mente, foi quando ouvi um artista famoso numa entrevista na TV, dizer que

“a beleza de uma praia é como a beleza das mulheres; não se compara!”.

Estes tipos de belezas não são para comparar e sim para admirar mesmo e só! Não existe parâmetros de comparações, pois, até as inexpressões e inadequações compõem o conjunto da beleza que Deus nos proporciona.

E para completar o que vi e me encantei com Cascavel no Paraná, tomo emprestado uma outra frase, que é uma das minhas preferidas no dia-a-dia; nunca  a esqueço: eu a  ouvi de um paraninfo numa formatura de direito na Universidade da Cidade de Itaúna-MG, uma outra cidade maravilhosa de Minas Gerais, que terá um post só dela, aqui no Radar Mundial

“beleza inspira felicidade”

E inspira de fato! Se você chega num lugar com vista agradável e gera tranquilidade visual, sua disposição em agir naquele lugar é energizada  e gosto de estar ali, faz com que o sucesso do seu propósito seja mais alcançável e sem peso. É como se aquilo que lhe inspira felicidade, lhe abraçasse dizendo

‘oh tenho dificuldades, mas o que tenho está a sua disposição e me alegro por estar aqui’.

Assim foi a primeira vez que estive em Cascavel no Paraná, por apenas três dias: uma cidade que inspira felicidade, com belezas únicas, um povo acolhedor, um clima agradável e um lugar de muitas oportunidades.

Na semana anterior, eu tinha voltado do Estados Unidos  e vi em Cascavel, alguns traços do modelo de lojas daqueles centros comerciais que a gente encontra por lá, como estas lojas paralelas e jardins e cuidado com o derredor.

É evidente que estando no Brasil, os problemas da cidade são inerentes à cultura e dos problemas nacionais que temos por aqui. Não os ignorei, nem desconsiderei os bairros menos favorecidos, mas vi algumas coisas que temos em poucas cidades brasileiras: há uma apresentável preocupação com o coletivo e a busca para melhorar, a despeito de ser possível ou não.

As ruas são limpas e bonitas. Uma cidade planejada, sinalizada e com vias largas na região central.

Hotel

O hotel Copas Verdes (Copas Executive Hotel), que fica bem no centro e de fácil deslocamento. Você indo lá, comente para gente o que achou deste hotel. Tem café da manhã, serviço padrão e preço proporcional, também.

A rede hoteleira é boa, com no mínimo as seguintes opções:




Booking.com

Comer em Cascavel

Já era 23 horas, quando resolvi com os amigos comer uma pizza. E tive a felicidade de ir na Ronda Pizzaria. Um atendimento VIP, uma pizza muito gostosa, com sorrisos e um cardápio variado, com preço que também, acreditei ser proporcional ao serviço.

Almocei na Casa da Laura, um restaurante self-service, que fica no centro.

Bom tempero, bom atendimento, bem localizado, espaçoso, proporcionalmente harmônico e com preço bom. Nem mais nem menos: o suficiente.

 

Para você ir lá

Cascavel é uma cidade jovem, planejada com uma população de mais de 300 mil habitantes. Tem uma economia pujante e muito fomentada pela agricultura, com foco na soja. Não é atoa que dizemos que o Paraná, é o seleiro do Brasil.

Muito próxima do Paraguay,  140 km, separe um dia para dar um ‘pulinho’ lá, ver os  ‘hermanos’ e fazer umas comprinhas. O limite também lá, é de US$ 500 doláres para cada pessoa.

De fato um bom programa, conhecer Foz do Iguaçu, a Ponte da Amizade e por o ‘pezinho’ para fora do Brasil.

Lembrando que para entrar no Paraguai, basta a carteira de Identidade, não é necessário o passaporte ou visto. Veja nosso posto sobre os países que você brasileiro, pode viajar sem passaporte e visto.

Eu estive na divisa a trabalho,  na aduaneira da balsa de travessia de caminhões. E mesmo lá a bacia do Rio Paraná, Itaipu já é muito bonita e expressa sua imensidão de águas:


CASCAVEL HOJE

HISTÓRIA

Os índios caingangues habitavam esta região, que teve a ocupação iniciada pelos espanhóis em 1557, quando fundaram a Ciudad del Guairá, atual Guaíra.

Uma nova ocupação teve início a partir de 1730, com o tropeirismo, mas o povoamento da área do atual município começou efetivamente no final da década de 1910, por colonos caboclos e descendentes de imigrantes eslavos, no auge do ciclo da erva-mate.

A vila começou a tomar formas em 28 de março de 1928, quando José Silvério de Oliveira, o Nhô Jeca, arrendou as terras do colono Antônio José Elias nas quais se encontrava a Encruzilhada dos Gomes, localizada no entroncamento de várias trilhas abertas por ervateiros, tropeiros e militares, onde montou seu armazém. Seu espírito empreendedor foi fundamental para a chegada de novas pessoas, que traziam idéias e investimentos.

Na década de 1930, com o ciclo da erva-mate já extinto, iniciou-se o ciclo da madeira, que atraiu grande número de famílias de Santa Catarina e Rio Grande do Sul e, em especial, colonos poloneses, alemães e italianos, que juntos formaram a base populacional da cidade.

Em 1934, foi criado o distrito policial de Cascavel. Posteriormente, instalou-se o distrito judiciário e o distrito administrativo, todos integrantes do município de Foz do Iguaçu.

Na medida em que as áreas de mata nativa eram esgotadas, a extração madeireira cedia lugar ao setor agropecuário, base econômica do município até os dias atuais.

A vila foi oficializada pela prefeitura de Foz do Iguaçu em 1936, já com a denominação de Cascavel. Entretanto, o prelado daquela cidade, monsenhor Guilherme Maria Thiletzek, rebatizou-a como Aparecida dos Portos, nome que não vingou entre a população.

Em 20 de outubro de 1938, já com a denominação definitiva de Cascavel, a localidade foi alçada à condição de sede de distrito administrativo, nos termos da Lei n.° 7.573.

A emancipação finalmente ocorreu em 14 de dezembro de 1952, juntamente com a cidade vizinha Toledo, mas por muito tempo a comemoração se deu no dia 14 de novembro de cada ano, devido a uma confusão entre a proposta do governador do estado da época, e a efetiva assinatura da lei.

Em 20 de dezembro de 2010 foi sancionada a Lei nº 5689/2010 que define a data de 14 de novembro de cada ano, como data oficial do aniversário da Cidade de Cascavel, comemorando a data de sua criação e não de sua emancipação. 

Encerrado o ciclo da madeira, no final da década de 1970, Cascavel iniciou a fase de industrialização da cidade, concomitantemente com o aumento da atividade agropecuária, notadamente soja e milho.

Cascavel possui uma topografia privilegiada, fato que facilitou seu desenvolvimento e permitiu a construção de ruas e avenidas largas e bairros bem distribuídos.

Hoje, Cascavel é conhecida como a Capital do Oeste Paranaense, por ser o pólo econômico da região e um dos maiores municípios do Paraná.

Fonte: Portal do Município de Cascavel

 

 


Booking.com