Cana Brava Resort: Ilhéus-Bahia

Você chega, bate os olhos e diz com o sorriso de um canto a outro na face: lindoooooooooooo…

radarmundial.com

A vista por lá é assim, maravilhosa, estrondosa, paradisíaca!

Estive com a família e gostei muito. Indicamos para descansar por uma semana.

Porque ir?

Já havia tido indicações do Cana Brava Resort, mas quase sempre optava por outros, pelo preço, menos vôos diretos para Ilhéus, etc. Sempre deixava-o para depois, mas, na lista.

Mas, em férias no Summerville Beach Resort em Ipojuca-PE, uma família que conhecemos por la, nos falou muito bem deste hotel. Então, ele virou o alvo da próxima viagem.

E não teve jeito: foi alvejado por nós do Radar Mundial. Fomos lá conferir, veja:

radarmundial.com

Onde fica?

O Cana Brava Resort fica em Ilhéus na Bahia. E há voos diretos para Ilhéus de várias capitais do Brasil.

E mesmo para quem mora no interior, basta acessar qualquer aeroporto mais próximo e haverá conexões com varias frequências semanal para Ilhéus.

Crianças, vai levar os filhos?

radarmundial.com

As crianças são benvindas e há monitores competentes para você tirar uma “folguinha” das crianças. E aproveitar para relembrar o namoro com cônjuge, com mais tranquilidade.

Os baixinhos não vão se cansar e não vão ter marasmos. Têm atividades o dia todo e a noite também.

radarmundial.com

Acomodações:

radarmundial.com

As acomodações são confortáveis, espaçosas e bem ventiladas. Fiquei satisfeito.

O problema não é o problema e sim como ele é tratado

Tive um problema para fechar a porta e na mesma hora me deram outro apartamento para escolher. E simpaticamente, ajudaram a transferir tudo rapidinho.

radarmundial.com

Os jardins que sao enormes e as áreas verdes de todo o Resort são muito bem cuidadas e bonitos.

radarmundial.com

Há cuidados com detalhes, que fazem a diferença.

Restaurantes:

radarmundial.com

Comida muito boa,variada e sempre bem apresentada. Há opções para todo gosto e vontades.

radarmundial.com

As tardes uma ótima pedida é tomar café quentinho com as guloseimas que ficam a disposição o tempo todo, no restaurante a beira da Praia, com aquele mar verdinho na sua frente.

radarmundial.com

Depois do café, junte a família e vá dar um passeio de jipe ecológico:

radarmundial.com

Se tiver animado, dá também para tomar um banho de lama do Rio Jari, que corta a área enorme do resort.

radarmundial.com

Há muito espaço para caminhar e admirar o sol nas árvores e a variedades de “verdes” que oscilam com a brisa das tardes de temperaturas típicas de litoral.

radarmundial.com

O por do Sol

radarmundial.com

O amanhecer

radarmundial.com

Acreditamos que um período de uma semana é o ideal para aproveitar bem este resort.

radarmundial.com

Como queríamos descansar mesmo, não saímos para lado nenhum. Mas o Centro de Ilhéus fica perto, têm transfers com frequência e acredito que vale a pena ir conhecer.

radarmundial.com

Nós do Radar Mundial, gostamos e indicamos. Ah, e o preço é proporcional ao conforto!

Abraços da equipe e até a próxima viagem….

Booking.com

Cascavel Paraná: Beleza inspira felicidade!

Beleza inspira felicidade

Cascavel é assim: Como  frases que captamos no ar no meio de alguma conversa, as vezes nem direcionada a nós e ou conosco, mas que ficam registradas para sempre. É como se tivéssemos pressionado o ‘record’ do gravador naquele momento e eternizado uma cena.

E uma das frases que guardo na mente, foi quando ouvi um artista famoso numa entrevista na TV, dizer que

“a beleza de uma praia é como a beleza das mulheres; não se compara!”.

Estes tipos de belezas não são para comparar e sim para admirar mesmo e só! Não existe parâmetros de comparações, pois, até as inexpressões e inadequações compõem o conjunto da beleza que Deus nos proporciona.

E para completar o que vi e me encantei com Cascavel no Paraná, tomo emprestado uma outra frase, que é uma das minhas preferidas no dia-a-dia; nunca  a esqueço: eu a  ouvi de um paraninfo numa formatura de direito na Universidade da Cidade de Itaúna-MG, uma outra cidade maravilhosa de Minas Gerais, que terá um post só dela, aqui no Radar Mundial

“beleza inspira felicidade”

E inspira de fato! Se você chega num lugar com vista agradável e gera tranquilidade visual, sua disposição em agir naquele lugar é energizada  e gosto de estar ali, faz com que o sucesso do seu propósito seja mais alcançável e sem peso. É como se aquilo que lhe inspira felicidade, lhe abraçasse dizendo

‘oh tenho dificuldades, mas o que tenho está a sua disposição e me alegro por estar aqui’.

Assim foi a primeira vez que estive em Cascavel no Paraná, por apenas três dias: uma cidade que inspira felicidade, com belezas únicas, um povo acolhedor, um clima agradável e um lugar de muitas oportunidades.

Na semana anterior, eu tinha voltado do Estados Unidos  e vi em Cascavel, alguns traços do modelo de lojas daqueles centros comerciais que a gente encontra por lá, como estas lojas paralelas e jardins e cuidado com o derredor.

É evidente que estando no Brasil, os problemas da cidade são inerentes à cultura e dos problemas nacionais que temos por aqui. Não os ignorei, nem desconsiderei os bairros menos favorecidos, mas vi algumas coisas que temos em poucas cidades brasileiras: há uma apresentável preocupação com o coletivo e a busca para melhorar, a despeito de ser possível ou não.

As ruas são limpas e bonitas. Uma cidade planejada, sinalizada e com vias largas na região central.

Hotel

O hotel Copas Verdes (Copas Executive Hotel), que fica bem no centro e de fácil deslocamento. Você indo lá, comente para gente o que achou deste hotel. Tem café da manhã, serviço padrão e preço proporcional, também.

A rede hoteleira é boa, com no mínimo as seguintes opções:




Booking.com

Comer em Cascavel

Já era 23 horas, quando resolvi com os amigos comer uma pizza. E tive a felicidade de ir na Ronda Pizzaria. Um atendimento VIP, uma pizza muito gostosa, com sorrisos e um cardápio variado, com preço que também, acreditei ser proporcional ao serviço.

Almocei na Casa da Laura, um restaurante self-service, que fica no centro.

Bom tempero, bom atendimento, bem localizado, espaçoso, proporcionalmente harmônico e com preço bom. Nem mais nem menos: o suficiente.

 

Para você ir lá

Cascavel é uma cidade jovem, planejada com uma população de mais de 300 mil habitantes. Tem uma economia pujante e muito fomentada pela agricultura, com foco na soja. Não é atoa que dizemos que o Paraná, é o seleiro do Brasil.

Muito próxima do Paraguay,  140 km, separe um dia para dar um ‘pulinho’ lá, ver os  ‘hermanos’ e fazer umas comprinhas. O limite também lá, é de US$ 500 doláres para cada pessoa.

De fato um bom programa, conhecer Foz do Iguaçu, a Ponte da Amizade e por o ‘pezinho’ para fora do Brasil.

Lembrando que para entrar no Paraguai, basta a carteira de Identidade, não é necessário o passaporte ou visto. Veja nosso posto sobre os países que você brasileiro, pode viajar sem passaporte e visto.

Eu estive na divisa a trabalho,  na aduaneira da balsa de travessia de caminhões. E mesmo lá a bacia do Rio Paraná, Itaipu já é muito bonita e expressa sua imensidão de águas:


CASCAVEL HOJE

HISTÓRIA

Os índios caingangues habitavam esta região, que teve a ocupação iniciada pelos espanhóis em 1557, quando fundaram a Ciudad del Guairá, atual Guaíra.

Uma nova ocupação teve início a partir de 1730, com o tropeirismo, mas o povoamento da área do atual município começou efetivamente no final da década de 1910, por colonos caboclos e descendentes de imigrantes eslavos, no auge do ciclo da erva-mate.

A vila começou a tomar formas em 28 de março de 1928, quando José Silvério de Oliveira, o Nhô Jeca, arrendou as terras do colono Antônio José Elias nas quais se encontrava a Encruzilhada dos Gomes, localizada no entroncamento de várias trilhas abertas por ervateiros, tropeiros e militares, onde montou seu armazém. Seu espírito empreendedor foi fundamental para a chegada de novas pessoas, que traziam idéias e investimentos.

Na década de 1930, com o ciclo da erva-mate já extinto, iniciou-se o ciclo da madeira, que atraiu grande número de famílias de Santa Catarina e Rio Grande do Sul e, em especial, colonos poloneses, alemães e italianos, que juntos formaram a base populacional da cidade.

Em 1934, foi criado o distrito policial de Cascavel. Posteriormente, instalou-se o distrito judiciário e o distrito administrativo, todos integrantes do município de Foz do Iguaçu.

Na medida em que as áreas de mata nativa eram esgotadas, a extração madeireira cedia lugar ao setor agropecuário, base econômica do município até os dias atuais.

A vila foi oficializada pela prefeitura de Foz do Iguaçu em 1936, já com a denominação de Cascavel. Entretanto, o prelado daquela cidade, monsenhor Guilherme Maria Thiletzek, rebatizou-a como Aparecida dos Portos, nome que não vingou entre a população.

Em 20 de outubro de 1938, já com a denominação definitiva de Cascavel, a localidade foi alçada à condição de sede de distrito administrativo, nos termos da Lei n.° 7.573.

A emancipação finalmente ocorreu em 14 de dezembro de 1952, juntamente com a cidade vizinha Toledo, mas por muito tempo a comemoração se deu no dia 14 de novembro de cada ano, devido a uma confusão entre a proposta do governador do estado da época, e a efetiva assinatura da lei.

Em 20 de dezembro de 2010 foi sancionada a Lei nº 5689/2010 que define a data de 14 de novembro de cada ano, como data oficial do aniversário da Cidade de Cascavel, comemorando a data de sua criação e não de sua emancipação. 

Encerrado o ciclo da madeira, no final da década de 1970, Cascavel iniciou a fase de industrialização da cidade, concomitantemente com o aumento da atividade agropecuária, notadamente soja e milho.

Cascavel possui uma topografia privilegiada, fato que facilitou seu desenvolvimento e permitiu a construção de ruas e avenidas largas e bairros bem distribuídos.

Hoje, Cascavel é conhecida como a Capital do Oeste Paranaense, por ser o pólo econômico da região e um dos maiores municípios do Paraná.

Fonte: Portal do Município de Cascavel

 

 


Booking.com

Peirópolis, voltando no tempo dos dinossauros

Museu do dinossauro

Peirópolis fica muito próximo de Uberaba-MG, a terra do Zebu. A apenas 18 km do centro da cidade. Fica na Rodovia BR 262, exatamente no percurso entre Araxá e Uberaba e vale a pena visitar e curtir este lugar fantástico.

Leve as crianças e elas irão adorar os dinossauros. E os grandões também vão se deliciar com os doces e os manjares da cozinha mineira.

Voltada para o turismo, no começo do Séc. XX, era destaque na produção de calcário, com a descoberta de fósseis na região, se tornou um lugar turístico, incluindo também, a antiga estação ferroviária da Mogiana, onde funciona o Museu dos Dinossauros.

A antiga estação Mogiana, onde atualmente é o Museu dos Dinossauros. Construída em 1889 no estilo britânico, que dominava o mercado fervente das ferrovias naquele instante tecnológico da época.

História de Peirópolis:

A “linha do Catalão” da Companhia Mogiana de Estradas de Ferro foi a primeira ferrovia a atingir o Triângulo Mineiro, chegando a Uberaba em 1889. A pequena estação de Peirópolis, designada originalmente como “Cambará”, ficava no trecho entre as cidades de Conquista e Uberaba, e teria sido inaugurada nesse mesmo ano. Em 1924 ganhou a atual denominação.
O surgimento do bairro junto à estação deve-se ao imigrante espanhol Frederico Peiró que, em 1911, montou duas fábricas de cal virgem aproveitando o calcário da região. Peirópolis – como ficou sendo conhecida a localidade – ganhou importância econômica vendendo o produto no estado de São Paulo por meio da ferrovia. No entanto, a partir da década de 1950 a Cia. Mogiana foi progressivamente desativando a antiga linha de Conquista, dando preferência à linha de Igarapava, inaugurada em 1915 e considerada mais viável economicamente. A construção do lago da Usina Hidrelétrica de Jaguara no início dos anos 1970 selou o destino do ramal, que foi definitivamente desativado em 1976. Fonte: wikipedia

Museu dos Dinossauros, parte do Complexo Científico Cultural de Peirópolis, há pousadas, docerias, restaurantes e um área muito grande com réplicas de dinossauros.

As crianças como sempre, improvisam um escorregador e uma chama a outra que chama a outra e de repente, tornou-se um parque de diversão com sorrisos e alegria dos pequenos.

Em escala de tamanho natural, eles, mesmos estáticos, nos impressionam. Fico pensando como era vê-los de verdade! Minha mente é pequena para entender isto! Mas insisto em imaginar como seria aquela era, onde os dinossauros imperavam e dominavam os territórios. Para quem viu o filme Jurássico Park, sente-se no cenário cinematográfico.

Uma atração incríviel, são os fósseis de dinossauros e outros animais vertebrados petrificados, encontrados na região. Há diagramas detalhando a evolução da vida e montagens, reconstituindo o ambiente que estes animais incríveis que Deus fez, habitaram a região de Uberaba, na era Jurássica.

As visitas são assistidas com técnicos altamente capacitados, que além de apresentar e discorrer sobre o assunto, respondem perguntas que sempre temos, sobre este período longínquo, que apenas podemos construir modelos e suposições.

Laboratório de pesquisas: foto: http://www.uberaba.mg.gov.br/portal/conteudo,706

O horário de funcionamento do museu

Funciona de terças as sextas feiras, de 08 as 17 horas. E sábados, domingos e feriados de 8 as 18 horas. No período férias, o Museu também está aberto às segundas-feiras.

GASTRONOMIA

DOCERIAS:

O melhor da culinária mineira para você se deliciar, destaques para os doces, que dispensam maiores informações, só ir, conferir e voltar sempre. Adoça a boca e a alma!

  • Casinha das Doceiras, da Associação comunitária Peirópolis artesanato e doces caseiros.

foto: http://www.uberaba.mg.gov.br/portal/conteudo,706)

  • Doces Caseiros de Peirópolis, são os doces e maravihas da Dona Darci, pioneira na fabricação de doces artesanais.

foto: http://www.uberaba.mg.gov.br/portal/conteudo,706

RESTAURANTES:

Comidas típicas e as delícias de Minas Gerais. O único risco é gostar tanto e querer voltar sempre.

  • Restaurante Parada do Dino

    foto: http://www.uberaba.mg.gov.br/portal/conteudo,706

  • Restaurante Caçarola do Dino

    foto: http://www.uberaba.mg.gov.br/portal/conteudo,706

  • Sorveteria

    foto: http://www.uberaba.mg.gov.br/portal/conteudo,706

  • Jurassic Bar

    foto: http://www.uberaba.mg.gov.br/portal/conteudo,706

Onde ficar?

Você pode hospedar em Uberaba ou Araxá e ir visitar Peirópolis, ou se hospedar em Peirópolis mesmo e aproveitar melhor a estada:

  • Pousada Peirópolis

    foto: http://www.uberaba.mg.gov.br/portal/conteudo,706

  • Hotel / Pousada Toca dos Dinossauros

foto: http://www.uberaba.mg.gov.br/portal/conteudo,706

Mais informações:

Podem ser obtidas no site da Prefeitura de Uberaba

Para chegar em Peirópolis, a partir de onde você está, você necessitará acessar a BR 262, entre Uberaba e Araxá.

foto: http://www.uberaba.mg.gov.br/portal/conteudo,706

Continue lendo