Comer bem: Shawarma em Foz do Iguaçu. Delícia!

Uma delicia, você precisa experimentar. Adoramos na Brasaburger

Peirópolis, voltando no tempo dos dinossauros

Museu do dinossauro

Peirópolis fica muito próximo de Uberaba-MG, a terra do Zebu. A apenas 18 km do centro da cidade. Fica na Rodovia BR 262, exatamente no percurso entre Araxá e Uberaba e vale a pena visitar e curtir este lugar fantástico.

Leve as crianças e elas irão adorar os dinossauros. E os grandões também vão se deliciar com os doces e os manjares da cozinha mineira.

Voltada para o turismo, no começo do Séc. XX, era destaque na produção de calcário, com a descoberta de fósseis na região, se tornou um lugar turístico, incluindo também, a antiga estação ferroviária da Mogiana, onde funciona o Museu dos Dinossauros.

A antiga estação Mogiana, onde atualmente é o Museu dos Dinossauros. Construída em 1889 no estilo britânico, que dominava o mercado fervente das ferrovias naquele instante tecnológico da época.

História de Peirópolis:

A “linha do Catalão” da Companhia Mogiana de Estradas de Ferro foi a primeira ferrovia a atingir o Triângulo Mineiro, chegando a Uberaba em 1889. A pequena estação de Peirópolis, designada originalmente como “Cambará”, ficava no trecho entre as cidades de Conquista e Uberaba, e teria sido inaugurada nesse mesmo ano. Em 1924 ganhou a atual denominação.
O surgimento do bairro junto à estação deve-se ao imigrante espanhol Frederico Peiró que, em 1911, montou duas fábricas de cal virgem aproveitando o calcário da região. Peirópolis – como ficou sendo conhecida a localidade – ganhou importância econômica vendendo o produto no estado de São Paulo por meio da ferrovia. No entanto, a partir da década de 1950 a Cia. Mogiana foi progressivamente desativando a antiga linha de Conquista, dando preferência à linha de Igarapava, inaugurada em 1915 e considerada mais viável economicamente. A construção do lago da Usina Hidrelétrica de Jaguara no início dos anos 1970 selou o destino do ramal, que foi definitivamente desativado em 1976. Fonte: wikipedia

Museu dos Dinossauros, parte do Complexo Científico Cultural de Peirópolis, há pousadas, docerias, restaurantes e um área muito grande com réplicas de dinossauros.

As crianças como sempre, improvisam um escorregador e uma chama a outra que chama a outra e de repente, tornou-se um parque de diversão com sorrisos e alegria dos pequenos.

Em escala de tamanho natural, eles, mesmos estáticos, nos impressionam. Fico pensando como era vê-los de verdade! Minha mente é pequena para entender isto! Mas insisto em imaginar como seria aquela era, onde os dinossauros imperavam e dominavam os territórios. Para quem viu o filme Jurássico Park, sente-se no cenário cinematográfico.

Uma atração incríviel, são os fósseis de dinossauros e outros animais vertebrados petrificados, encontrados na região. Há diagramas detalhando a evolução da vida e montagens, reconstituindo o ambiente que estes animais incríveis que Deus fez, habitaram a região de Uberaba, na era Jurássica.

As visitas são assistidas com técnicos altamente capacitados, que além de apresentar e discorrer sobre o assunto, respondem perguntas que sempre temos, sobre este período longínquo, que apenas podemos construir modelos e suposições.

Laboratório de pesquisas: foto: http://www.uberaba.mg.gov.br/portal/conteudo,706

O horário de funcionamento do museu

Funciona de terças as sextas feiras, de 08 as 17 horas. E sábados, domingos e feriados de 8 as 18 horas. No período férias, o Museu também está aberto às segundas-feiras.

GASTRONOMIA

DOCERIAS:

O melhor da culinária mineira para você se deliciar, destaques para os doces, que dispensam maiores informações, só ir, conferir e voltar sempre. Adoça a boca e a alma!

  • Casinha das Doceiras, da Associação comunitária Peirópolis artesanato e doces caseiros.

foto: http://www.uberaba.mg.gov.br/portal/conteudo,706)

  • Doces Caseiros de Peirópolis, são os doces e maravihas da Dona Darci, pioneira na fabricação de doces artesanais.

foto: http://www.uberaba.mg.gov.br/portal/conteudo,706

RESTAURANTES:

Comidas típicas e as delícias de Minas Gerais. O único risco é gostar tanto e querer voltar sempre.

  • Restaurante Parada do Dino

    foto: http://www.uberaba.mg.gov.br/portal/conteudo,706

  • Restaurante Caçarola do Dino

    foto: http://www.uberaba.mg.gov.br/portal/conteudo,706

  • Sorveteria

    foto: http://www.uberaba.mg.gov.br/portal/conteudo,706

  • Jurassic Bar

    foto: http://www.uberaba.mg.gov.br/portal/conteudo,706

Onde ficar?

Você pode hospedar em Uberaba ou Araxá e ir visitar Peirópolis, ou se hospedar em Peirópolis mesmo e aproveitar melhor a estada:

  • Pousada Peirópolis

    foto: http://www.uberaba.mg.gov.br/portal/conteudo,706

  • Hotel / Pousada Toca dos Dinossauros

foto: http://www.uberaba.mg.gov.br/portal/conteudo,706

Mais informações:

Podem ser obtidas no site da Prefeitura de Uberaba

Para chegar em Peirópolis, a partir de onde você está, você necessitará acessar a BR 262, entre Uberaba e Araxá.

foto: http://www.uberaba.mg.gov.br/portal/conteudo,706

Continue lendo

Restaurante Barroco Mineiro

Restaurante Barroco Mineiro

Bar e Restaurante Barroco Mineiro. Fica em Divinópolis-MG, Centro Oeste de Minas Gerais.

Bem localizado na Rua Rio de Janeiro,  o trânsito é obrigatório para todos que locomovem ou chegam à cidade.

Foi fácil de encontrar, fácil de estacionar, espaçoso e com múltiplas áreas. E com serviço de segurança, que dá apoio e tranquilidade para os clientes.

 

Como o nome mesmo diz, seu estilo é barroco.

Nome dado ao estilo artístico que floresceu entre o final do século XVI e meados do século XVIII.

Iniciado na Itália, difundindo-se em seguida pelos países da Europa e da América, antes de atingir, em uma forma modificada, as áreas de alguns pontos do Oriente.

 

O Bar e Restaurante Barroco Mineiro, foi fiel em retratar o barroco mineiro em sua decoração.

Com teto em acabamento rústico, mas com arte detalhada, prateleiras, lustres, vigas e exposição artesanal das madeiras; mostram a preocupação nos detalhes da confecção dos amplos salões do restaurante, em congruência com o barroco mineiro.

O barroco mineiro teve uma versão peculiar ao estilo que o barroco desenvolveu no estado de Minas Gerais, entre o início do século XVIII e o final do século XIX.

Já era final de tarde, já passava das 14 horas quando cheguei ao restaurante.

E ainda estava bem cheio de clientes  almoçando,  conversando, sorrindo,  crianças e  famílias se reunindo em mesas maiores.

As mesas são bem distribuídas e é fácil transitar em todos os ambientes do restaurante.

 

Passei pelo primeiro salão, o da entrada, reparando as instalações e logo que adentrei no segundo ambiente, consegui uma mesa bem localizada, próxima a janela que dá para a rua, mas numa altura boa para manter a privacidade com o ambiente externo.

 

 

 

 

Não pude deixar de prestar atenção nos quadros com fotos antigas da cidade de Divinópolis, retratando épocas, edifícios e a vida diária da população.

Detalhe para este quadro ao lado: o bom gosto está também na combinação de cores claras no estilo P&B das fotografias. Fotos daquela época que se dizia: “vamos bater uma chapa?”.

 

Mas não era só o barroco que estava em evidência. Vasos coloridos de flores davam o ar da graça ao ambiente, quebrando o ‘antigo’ e o ‘novo’ de forma integrada.

Não deu para deixar de “bater uma chapa” das flores.

O cheiro maravilhoso da comida, fez o apetite aumentar. E logo Genildo, o garçom que atendeu a toda minha família que estava comigo, nos recebeu com um sorriso simpático e o pedido foi muito rápido. Mais demorado foi chegar ao consenso do que iríamos comer.

 

Menu direto, descritivo e com opções para todos os gostos. As opções são práticas, sem nomes complicados e com escolhas para todo gosto e paladar. Para as crianças então, foi muito fácil. Há duas opções que atendem muito bem e sem rodeios para resolver. O que é típico dos pequenos.

 

Optamos pela Picanha à Brasileira, porção para duas pessoas e foi suficiente. Acertamos em cheio!  A picanha foi servida num corte na altura e formato elegantes. Com aproveitamento correto de todas as partes (proporção gordura / carne) que caracterizam e dão o sabor a este corte da carne.

Estava no ponto, com batatas fritas grandes também no ponto da fritura, cebola de cabeça fresquinhas ornamentando e exalando um cheiro apetitoso.

Vieram também no porção da picanha, farofa de bacon com ovos batidos, salsa, cheiro verde e decoração na base com alface bem verdinha.

 

Pedimos para trocar apenas o arroz branco por uma salada, que estava bem colorida e apetitosa. As folhas verdes, grandes e fartas com tomates, também cortados na espessura certa, fizeram desta simples salada, o “plus” que equilibrou a gordura da carne.

 

 

 

O serviço é somente à la carte e bem feito. Portanto, o tempo de um prato como este, necessita de 25 a 40 minutos para ficar pronto e com o sabor fresco e na temperatura certa que desejamos. O nosso pedido foi servido no máximo em 30 minutos e estava muito bom.

 

 

 

Outro ponto muito positivo do Restaurante Barroco Mineiro:  Os pratos das crianças foram muito rápidos, não chegou a 10 minutos.  Para crianças, um tempo ideal. Como são naturalmente agitadas, se demorar muito, ficam inquietas e são induzidas a tomar mais refrigerantes e líquidos.

 

 

Na carta de sobremesa tinha pudim de leite condensado, doces mineiros, Petit Gateau, Brownie de chocolate e cafezinho.

Optamos pelo cafezinho, que mesmo pré-adoçado estava na temperatura boa.

 

 

A assistência dos garçons foram precisas, do início ao fim do serviço. Sem ser invasivas e ao tempo e hora necessários.

Com solicitudes, atenção e rapidez às chamadas e no atendimento. Bem treinados, com sorriso sincero e bem informados sobre a casa, sua história e dos serviço proposto.

 

 

Os ambientes de circulação, acesso  e WC masculino, que tive acessos, oferecem acessibilidade, incluindo os sanitários. Também vi  rampas de acessos, corre mãos, protetores, suporte de apoio e sustentação.

 

 

Oferece acesso de internet WiFi gratuito, basta solicitar a senha ao garçom. Não usei, estava usando 4G que me atendia bem, mas vi as pessoas nas mesas ao lado, usando com aparente  contentamento.

 

 

Consumimos 2 refrigerantes ‘zero’ calorias, 3 garrafas de H2O, duas refeições pratos infantis e a Picanha à Brasileira, para duas pessoas. Com os 10%, paguei R$ 139,15.  Acredito que o preço foi compatível com o serviço, estrutura, a qualidade da comida e o serviço que recebemos.

Paguei em dinheiro, mas aceita cartões de créditos e débitos das principais bandeiras.

 

 

Conversando com o Genildo, o garçom que nos atendeu, pude saber que o local já tem uns cinco anos. E que antes, já foi uma casa de show, depois uma pizzaria e agora acertou como restaurante.

 

 

E de fato agradou, recomendamos e sugiro que vá lá conferir e comente aqui conosco!

 

 


Restaurante Barroco Mineiro
R. Rio de Janeiro, 1979  Vila Santo Antonio
Divinópolis – MG, 35502-024  – Fone: (37) 3214-3836

 

As opiniões aqui expressas são de caráter pessoal do autor, feitas às “cegas” no estabelecimento citado. E apenas refletem opiniões pessoais e direcionadas ao público que segue nosso site.  Importante também considerar, que reflete unicamente à situações e resultados, do dia e horário da visita.


Booking.com