Travel Money, Cartão Pré-Pago: Viajando com dinheiro e segurança

Travel money, uma opção “obrigatória”

As vezes conversando com os leitores do nosso site ou com amigos e parentes, muitos deles dizem que levam moeda em espécie (dólar, euro, etc) para o exterior, dentro de uma pochete.

E levam quantias altas, porque não sabem ou têm medo de utilizar a comodidade e tranquilidade de um cartão pré-pago, como Travel Money.

Mas levar muito dinheiro como você na viagem, pode ser muito perigoso; no translado, na estadia e não é muito prático no dia-a-dia.

E já que o mundo inteiro aceita os cartões pré-pagos, que são das grandes bandeiras do mundo, não há motivo para não usar um travel money.

Mas, o medo de usar é natural. Principalmente, pela série de relatos de casos, onde o turista tem o cartão apreendido pelas ATM (caixas eletrônicos) no exterior, ao sacar dinheiro em outro país e fica sem dinheiro na viagem.

E ainda, soma-se a isto: a dificuldade de informação segura, para conseguir o cartão, que é um cartão ao portador. Ou seja, qualquer um que pegá-lo poderá usar, considerando que em muitos estabelecimentos, principalmente, nos Estados Unidos, onde vários estabelecimentos, simplesmente não exigem que seja digitado a senha.

Numa de minhas viagens e morando no interior do Brasil, tentei fazer o cartão no Banco de minha conta corrente, um grande Banco do Brasil. Mas, o gerente do Banco de minha conta, disse que eu teria que ir a capital, para conseguir fazer um cartão travel money. E isto foi bem decepcionante!

Achei um absurdo ter que andar 140 km até a capital, para pegar um cartão. E quase desisti. Pensei também em levar tudo em espécie da moeda, que ia precisar no exterior. Mas, insisti um pouco mais e consegui. E compartilho com vocês nossas dicas:

Saiba que qualquer casa de câmbio de sua cidade, que seja conhecida e de preferência que você sabe que ela já existe na cidade há muitos anos, fornece para você na hora, um cartão travel money.

Basta você fazer um carga (comprar para o cartão) o mínimo de US$ 100 (dólares). Geralmente a casa de câmbio, irá lhe pedir para você fazer um depósito na conta deles ou pagar em moeda mesmo. E será gerado o crédito no cartão para você.

Se tiver com medo de fazer o depósito, já que pode ser sua primeira vez e ainda não tem um relacionamento de confiança com esta casa de câmbio; faça um depósito de US$ 100 (doláres) primeiro, ou leve em dinheiro. Vá lá buscar o cartão e depois, você vai estreitando a confiança com o agente da casa de câmbio e carregando mais créditos (comprando mais da moeda estrangeira que você irá precisar).



Entretanto, ainda assim, será necessário você levar moeda estrangeira em espécie, mas pouco. Apenas o suficiente para os primeiros pagamentos e uma reserva de segurança.

“…revendo este post, algum tempo depois e após algumas outras viagens: A dica mesmo é meio-a-meio…”

E para evitar os problemas de ATM “engolir” seu cartão pré-pago, ao contrário de carregar (colocar) todo seu dinheiro num único cartão, leve mais de um. Por exemplo, se vai um casal, coloque 2 cartões no nome de uma pessoa e 1 cartão no nome da outra pessoa.

Assim, você terá 3 cartões pré-pagos e maior segurança, caso, tenha um acidente, uma perda ou a ATM “engula” seu cartão.

Lembre-se de assinar seu cartão assim que o receber, pois, ele deve ser usado no exterior, apenas como cartão de crédito e não débito. E a medida que você for utilizando, qualquer cartão do mercado, tem um app ou site via web, para você ir controlando o saldo que ainda tem e o que foi usado.

Geralmente neste app ou no site do Cartão Travel Money, você cadastra a senha para ser digitada nos estabelecimentos que a solicitam.

E se precisar, faça uma nova transferência para a casa de câmbio e eles irão recarregar seu cartão novamente.

Então recapitulando e completando as dicas:

  • Não leve ou tenha somente um cartão.
  • Identifique os cartões com uma caneta que não solta a tinta, para você saber por exemplo, qual é qual e quanto tem em cada um. Porque, para consultar o saldo geralmente pede dados do titular para acessar e como pode estar no nome de mais de um, você precisará saber qual é qual. E não bloquear o app por isto.
  • Use seu cartão como crédito e não débito
  • Cadastre uma senha para digitar no momento das compras, onde for solicitada.
  • Evite sacar moeda em ATM, pois, há a taxa de ATM é não é barata.
  • Há o IOF, pergunte na sua casa de Câmbio, mas é taxa oficial do governo.
  • Com o cartão, você pode ir abastecendo com antecedência até a data de sua viagem, aos poucos e ainda estar protegido da variação cambial. Mesmo que a cotação baixe, não vai importar tanto, pois sua viagem será custeada na moeda que você comprou e não em Reais.
  • Você pode recarregar várias moedas diferentes em um mesmo cartão. Isto é muito útil, quando você vai viajar para países diferentes numa única viagem.
  • Não deixe sem cartão muito tempo sem recarga e/ou uso, há uma taxa de inatividade por isto.
  • Tenha o número de sua casa câmbio sempre em mão, em casa de sinistro avise imediatamente para bloqueá-lo. Há sempre um hot fone gratuito para ligar para o Brasil, para estes casos no seu próprio cartão.
  • Será incluído IOF no valor de cada moeda que você comprar, mas a segurança e praticidade de utilização de travel money, vale a pena esta taxa.
  • Consulte as taxas e cotações no cartão travel money que você escolher.
  • O que sobrar no seu cartão na volta, você pode ir na casa de câmbio e vender, ou deixar no cartão para sua próxima viagem. Mas aí, não pode ficar por mais de 6 meses sem movimentação, para não ter taxa de inatividade. O ideal é no último dia você ‘raspar’ o saldos de todos cartões para zerá-los e não pagar mais a taxa de inatividade.
  • Quando comprar em moeda estrangeira, aquela parte que você sempre precisará levar em espécie, mesmo tento o travel money, exija o recibo oficial da Casa de Cambio. Isto protegerá você, se por algum acidente, houver notas falsas com você, da moeda estrangeira que estiver levando.

Se ainda não tiver seguro, compre um cartão na próxima viagem, leve um pouco, teste e veja como será.

Excelente viagem para você, na volta de sua viagem, conte aqui para nós, como foi sua experiência com o Travel Money.

E se você vai para a Disney, veja este nosso post sobre Quanto Custa ir Para Disney

E também as 10 dias para fazer compras em Orlando.

Acreditamos que pode ajudar a tornar sua viagem ainda mais fantástica.

E lembre-se: viajar ainda é seu melhor investimento de vida!


Booking.com


Booking.com

Como tirar o Visto para os Estados Unidos?

Saiba como tirar o visto para os Estados Unidos

Visto Estados UnidosO que é o Visto?

O visto é um documento emitido pelo consulado de um país, dando autorização para uma pessoa, entrar e permanecer em seu país por um certo tempo.

Em muitos países, sem um visto válido, não é possível entrar no país.

O tempo de permanência autorizado para uma pessoa ficar no país visitado, varia conforme a finalidade da estadia naquele país.

Veja também:

Todo país exige o Visto?

Não, há pelo menos nove países, que não exigem nem mesmo o passaporte para brasileiros entrar. Saiba mais detalhes e quais são eles, no nosso Post sobre os países que não exigem nem mesmo o Passaporte.

E existem mais de 150 países que exigem somente o passaporte para a entrada do brasileiro.

Se tenho um visto válido, tenho garantia que entrarei no país destino?

Não! Mesmo tendo um visto válido, não indica 100% de aprovação de entrada no país estrangeiro. Pois, ao desembarcar naquele pais, é obrigatório a passagem pelo setor de imigração, que poderá aprovar ou não a entrada da pessoa.

Isto pode ocorrer em função de uma série de exigências. Incluindo, pontos de segurança, suspeita de porte de produtos ilegais, registros anormais de conduta e outras suspeitas de qualquer risco aos cidadãos e normas daquele país.

Mas em países como os Estados Unidos, é mais comum quando a pessoa ou seu histórico de informações, posses e declarações, gera indícios que o visitante está indo para fixar residência e não somente visitar.

Meu voo tem conexão, onde será feito o processo de imigração?

Você passará pela imigração na primeira cidade do país estrangeiro que seu voo fizer conexão. Mas é lá mesmo, que resolve se você entra ou não no país e pronto!

E mesmo que você já esteve naquele país, “1000 vezes”, você terá que passar pela imigração novamente.

Preciso contratar um agente para auxiliar a conseguir o Visto?

O O formulário DS-160: Este é o formulário do US Departament Of State, que você precisa preencher para iniciar a solicitação de seu Visto.

Se você não conhece nada de inglês, pode ser uma boa opção. E há algumas informações no formulário DS-160 que expressa atenção no preenchimento. E quem já tem experiência pode fazer isto rapidamente. Mas não é obrigatório que você contrate um agente.

 

No caso da minha família, eu e minha esposa mesmo, que fizemos tudo e deu tudo certo com tranquilidade. Não foi difícil, exige apenas atenção e dedicação de um tempo com tranquilidade para preencher e juntar a papelada. E não precisa fazer tudo de uma vez, você pode iniciar o preenchimento, separar os documentos e voltar para fazer a outra parte. É claro, tem um limite de dias para isto, não é para “vida toda”.
E se você lê bem em inglês, há uma “FAQ” (Perguntas e Respostas mais Frequentes) da própria embaixada do Estados Unidos que ajuda muito. Clique aqui para acessá-la.

Quando NÃO contratar um agente para auxiliar?

Se passar pela sua cabeça de mentir ou não expressar a verdade, repense se realmente você quer ir para os Estados Unidos. Lá, lei é lei e é cumprida na íntegra. Mentiu lá, vai ser deportado. E se houver mentira ou informação “camuflada” ou inflada no DS 160, esquece! Seu visto não vai ser aprovado! Então, não gaste seu dinheiro ou caia em conversa de quem já foi e diz que deu certo e blá, blá, blá. Não acredite.

Entre pela porta da frente, faça direito. Todo país recebe e precisa de turistas e profissionais, só não correm riscos de deixar entrar pessoas com intenções não declaradas e fora de conformidades com as regras daquela nação.

Se não der para você cumprir as condições agora, é porque é mais provável, que não é a hora certa para você ir ainda. Se prepare melhor e vá quando estiver tudo certo e seus recursos realmente forem o suficiente. Com certeza você agradecerá, por ter esperado este momento certo e poder aproveitar bem sua viagem, sem medos e sem ansiedades desnecessárias.

Embaixada do Estados Unidos em Brasília - BrasilFoto: Wikipédia

Consulados dos Estados Unidos no Brasil:

  1. Brasília
  2. Recife
  3. Rio de Janeiro
  4. São Paulo

Em qualquer um deles você será atendido no


Booking.com

 

Passo-à-passo de como tirar o visto de estudante, turismo e negócios

1) A primeira coisa que você precisa ter é o passaporte válido com pelo menos 6 meses contados na data de sua viagem. Veja nosso post sobre Como Emitir o passaporte, para detalhes práticos de como obter este documento essencial para viagens.

2) Obtendo mais informações oficiais:

Navegue na “FAQ” (Perguntas e Respostas mais Frequentes) da própria embaixada do Estados Unidos, e também na “FAQ” Brasil – Official U.S. Department of State Visa Appointment Service, tire o máximo de suas dúvidas antes de iniciar a próxima fase.

3) Acesse o site do US Departament Of State e preencha o formulário DS-160

Os campos do formulário estão em inglês, mas ao entrar na digitação do campo, aparece um “hint” (dica) com a tradução.

E se tiver dúvida na tradução, apele para o Google Tradutor.

Em cada tela que você terminar de preencher, salve-a.

Será gerado um “Application ID”, ou seja, um número de identificação de sua solicitação. Anote-o, você precisará dele para retornar depois e terminar o preenchimento; que como já citamos, pode ser feito em partes e em dias diferentes.

Quando você terminar todo o preenchimento, imprima a página com o protocolo/código de barras de confirmação que será gerado.


Booking.com


4) Pague as taxa do Visto

Acesse o site Taxas de Vistos. Você precisará pagar a taxa do visto no valor de US$ 160 (dólares) para cada pessoa.

5) Agende sua entrevista no Consulado Americano

Você irá precisar nesta fase do seu passaporte e do código de barras do protocolo de preenchimento do DS-160 da fase anterior.

Com o formulário DS-160 pronto, agende a sua entrevista no site do Consulado Americano no Brasil. Preencha os campos e formalize sua entrevista.

Preste atenção, porque antes da entrevista, você precisa colher as impressões digitais e fazer a foto oficial para seu visto. Então, agende ir ao CASV primeiro. E observe onde é um e o outro, para ver se dá para fazer tudo num mesmo dia, geralmente isto não é possível. Talvez precisa que você vá no CASV um dia e faça a entrevista no outro dia.

Para nossa família, viajamos e fizemos as digitais no CASV em Brasília num dia, onde as crianças têm que ir para fazer as digitais e foto. E no outro dia, fizemos as entrevistas, somente eu e minha esposa, as crianças não precisam ir. Acredito que é uma boa opção. E mesmo que você tenha feito mais de um formulário DS-160 para cada membro da família, a família toda fará junto a identificação e a entrevista, não se preocupe com isto.

6) Vá ao CASV na data agendada
Compareça sem atraso no dia agendado ao CASV que você escolheu, e leve com você seus documentos, protocolo do formulário DS-160, o passaporte e o comprovante da taxa do visto, paga. Você fará no CASV, as impressões digitais e será feito sua foto oficial para o visto.

Leve o mínimo de coisas necessárias. Evite levar chaves, celulares bolsas. Leve somente o necessário. Lá não tem onde guardar estas coisas, deixar nos carros pode ser perigoso e deixar em guarda-volumes é impraticável pelo preço que cobram pelo serviço.

7) Entrevista no Consulado

Você precisará levar ao Consulado, seu passaporte, a página do protocolo do formulário DS-160. A regra para levar as coisas mínimas também é mesma. Não tem onde deixar. Mas leve todos os documentos, comprovantes de rendas, imóveis, provas que tem condições de fazer a viagem e documentos que comprovem o que você afirmou no DS-160. E fique tranquilo. Pode ser que o Oficial, não te peça exatamente nada, mas pode lhe pedir, esteja preparado.

O oficial poderá lhe fazer 1, 2, 3 ou mais perguntas e o resultado sairá na hora. Para minha família, ele fez três perguntas e nosso visto foi aprovado. Mas, cuidamos para que tudo fosse verdade, sem invenções ou intenções que não tivessem declaradas. Foi muito rápido e estranhamos o terror que tanto ouvimos para conseguir o visto. Foram tantas recomendações que fomos com muito medo. E não precisa disto, basta falar a verdade e ter os documentos certos.

Não se alarme ou acredite no “terror” que fazem para conseguir o visto. Isto só existe para quem faz as coisas erradas, tentam mentir no DS-160 e nas respostas dadas ao oficial no momento da entrevista. Ou então, realmente não têm condições de arcar com os custos da viagem, podendo caracterizar que estão indo para morar lá.

Quando você ou sua família for chamada, responda calmamente (em português) as perguntas, falando sempre a verdade e agindo naturalmente que dá tudo certo.

Com seu visto na mão, ele valerá por 10 anos, aí é só planejar a viagem. E se você vai para os Estados Unidos, confira nossos posts abaixo, podem facilitar e tornar sua viagem melhor ainda:

Booking.com


Booking.com

Imigrando para os Estados Unidos:

Documentos para viagem

Como solicitar e emitir os documentos oficiais

Documentos com antecedência e segurança

Alguns documentos são necessários você ter no Brasil, outros são essenciais para viajar, conforme cada destino.

E a medida que temos aprendido em como solicitar e emiti-los, descrevemos aqui para facilitar sua vida.

Esperamos que seja útil para você preparar com antecedência e no prazo necessário, para você ter todos os documentos na hora de embarcar e passar pela imigração em outros países.

Porque viajar ainda é o melhor investimento que você faz na sua vida e de sua família.

Clique e acesse o passo-a-passo a seguir, para conhecer como solicitar e emitir cada um dos documentos abaixo:


Como solicitar e emitir o CPF

  • O CPF é o cadastro de pessoas físicas (CPF ou CPF-MF). É um registro único de cada pessoa na Receita Federal do Brasil.
  • Esse nunca será mudado em toda a vida da pessoa. Esta mudança, se ocorrer algum dia, será em situações muito extremas e somente por decisão e ordem judicial.
  • Qualquer pessoa independentemente de idade ou nacionalidade, inclusive falecidas podem se inscrever.
  • Sem ele não fazemos muita coisa no Brasil e não dá para viajar para o exterior sem ele, pois, é essencial para emissão do passaporte.


Como solicitar e emitir o Passaporte

  • Emitir o passaporte é bem simples e se você fizer direitinho, pode ser também rápido. Basta fazer com a antecedência necessária e não deixar para a última hora.
  • E lembre-se, você está lidando com segurança Nacional e necessitamos fazer nossa parte para garantir a diplomacia, as regras e segurança de todos.
  • E o passaporte, mais que um dever, é principalmente, um documento que você têm direito e te protege quando você estiver fora do seu país.


Como solicitar e emitir a Carteira de Identidade – RG

  • A Carteira de Identidade ou RG (Registro Geral) é um dos principais documentos de identificação civil.

  • É emitido pelos órgãos de segurança dos Estados da Federação e pelo Distrito Federal (SSP), para cidadãos nascidos e registrados no Brasil e para nascidos no exterior, que sejam filhos de brasileiros.
  • Nos países do Mercosul, não é preciso Passaporte para entrar, basta a Carteira de Identidade com menos de 10 anos e em boa situação de conservação.


Como tirar o Visto para os Estados Unidos

  • O visto é um documento emitido pelo consulado de um país, dando autorização para uma pessoa, entrar e permanecer em seu país por um certo tempo.
  • Em muitos países, sem um visto válido, não é possível entrar no país.
  • O tempo de permanência autorizado para uma pessoa ficar no país visitado, varia conforme a finalidade da estadia naquele país.

Booking.com

Booking.com